Pesquisar este blog

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

O que nos fere é nosso próprio amor

Amo sentir o calor da sua pele me queimando,
Amo seu olhar agressivo querendo acabar com o mundo
Amo nossas brigas sem sentido algum
E a maneira que elas terminam com a gente na cama.

Gosto das nossas brigas mesmo quando elas terminam com um socando o outro
E sei que é muito confuso gostarmos de ficar juntos se só nos agredimos,
Mas não sei viver sem seu olhar
E você não vive sem meu abraço.

Amo sentir a força de sua mão contra meu corpo
Como se fosse um caminhão atropelando um idoso
E sei que é estranho e difícil nos entender,
Mas não preciso de um psicólogo ou psiquiatra para entender
Porque tudo o que eu preciso é você.

Amo nossas separações
E o modo como elas terminam com um simples gesto
E como fingimos que você é a errada e eu é que não presto
Porque é só isso que nos faz sentir bem, a proximidade de nossos corações.
                                                                                                         by Igor Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário